• White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

PERFIL

Lidia é uma artesã natural de São José dos Campos e crescida entre os metros e metros de tecidos utilizados por sua mãe para as costuras que produzia. Apesar da forte influência das feituras dentro de casa e constantemente observar o trabalho da mãe, foi fora de seu lar que aprendeu o que hoje sabe fazer.

Dona Dolores foi sua vizinha e responsável por ensinar a arte do crochê quando Lídia tinha 15 anos. Ali já sabia que usaria materiais inseparáveis: linha, agulha e imaginação. Começou fazendo as toalhinhas, mas logo percebeu que a intuição seria sua principal receita.

Com o passar do tempo conheceu Salete, uma senhora do Paraná que confeccionava bolsas feitas a partir de garrafa pet. Como sempre foi curiosa, Lidia aprendeu rápido e começou a fazer as suas próprias. Não demorou muito para que sua criatividade tomasse outras formas, com um material que, para muitos não passa de lixo, mas para ela é uma renovação de significados. Assim, adaptando as técnicas com um quê de transformações, banha suas bolsas de cores e afeto, refletindo sua capacidade de criação.

TÉCNICA

MATERIAL

Linha, zíper, tecido e garrafa pet.

Limpa a garrafa pet com querosene para retirar a cola do rótulo, lava e deixa secar. Corta o meio da garrafa, abre e risca com estilete utilizando um molde de papelão. Depois de cortado, coloca o tecido entre duas folhas da pet. Une as camadas com prendedores e faz os furos com ferro de solda. Tira as rebarbas de tecido e faz o crochê juntando todas as partes. Por último, costura o zíper à mão, pois não é possível utilizar a máquina de costura.

CONTATE O ARTESÃO PARA CONSULTAS/ENCOMENDAS:

(12) 991531148

LIDIA JOVINA PIRES DA SILVA